Estereotipos-24044
Estudo foi realizado pela Unilever

Os estereótipos de gênero, convenções sociais e os vieses inconscientes são os principais obstáculos para acelerar o processo de igualdade entre homens e mulheres. Mais da metade das mulheres (56%), acredita que pensamentos como trabalhos tradicionalmente femininos e dizer que as mulheres são responsáveis pelos cuidados com a casa e a família, são as principais barreiras para o desenvolvimento econômico da parcela feminina da população. Estes são dados do estudo “The UnstereotypedMindset” (Pensamento Livre de Estereótipos), feito pela Unilever em parceria com a The FemaleQuotient (TQF).

“O empoderamento das mulheres e das meninas oferece uma oportunidade única para o desenvolvimento humano e para o crescimento econômico. O último Relatório de Desigualdade de Gênero do Fórum Econômico Mundial, apresentado em outubro de 2016, mostra que podemos demorar até 170 anos para alcançar igualdade entre homens e mulheres. A comunidade empresarial tem o papel de fomentar, acelerar e liderar esse processo. Precisamos combater os estereótipos que limitam homens e mulheres tanto no ambiente de trabalho como fora dele”, afirma a vice-presidente de Foods da Unilever Brasil, Marina Fernier.

Para a maioria das mulheres (72%), elas são pouco representadas nos cargos de liderança devido ao “corporativismo masculino” e 56% acreditam que as empresas que as promovem para cargos de liderança, os fazem para transmitir percepção de equidade.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Unilever (In Press)
Foto: Shutterstock